Enriqueça suas mudanças

14/05/2012 | Admin | 924 visualizações | Artigos | sem comentários

Por Gustavo Cerbasi

Toda grande mudança na vida ou na rotina é uma oportunidade de acertar o que está em desequilíbrio, incluindo nossas finanças. Quem está para casar, para ter filhos, para se aposentar, para receber uma promoção ou para começar ou para terminar uma pós-graduação tem escolhas importantes a fazer. O ideal é aproveitar esse momento de quebra da zona de conforto para refletir sobre a qualidade das escolhas que pesam no bolso.

Um erro frequente é reorganizar a vida começando pelos maiores itens do orçamento. Por exemplo, quem quer sair da casa dos pais ou mudar de cidade tende a se preocupar, primeiramente, com a nova moradia, estimulando-se a sondar a região em que deseja viver para encontrar um teto que caiba no bolso.

Nessa etapa das primeiras escolhas, o erro está em não ter planos claramente definidos para os menores gastos. Corre-se o risco de optar por uma moradia maior do que o bolso comporta, pois um orçamento incompleto aparentemente viabiliza a escolha. Em razão disso, passa a ser alto o risco de não sobrar dinheiro para a desejável poupança e o lazer.

O correto seria inverter a ordem das escolhas. O primeiro compromisso que se deve assumir é com um objetivo de valor a ser poupado. Quanto? Depende de sua satisfação com a carreira e com seu momento presente. Quem está feliz com o trabalho, com a vida pessoal e social, com a renda e com o padrão de vida deve passar a poupar o mínimo necessário para dar sustentabilidade a esse estilo de vida satisfatório. Talvez 5% a 10% da renda mensal seja uma meta razoável, caso o poupador tenha planos de ainda trabalhar mais 40 anos pela frente.

Já quem tem consciência de que está vivendo uma rotina estressante, sem tempo para si e para a família, sem prazer no trabalho e com poucas perspectivas de mudanças no curto prazo, deve apertar o cinto e poupar mais. Quanto mais insatisfatória for sua vida presente, maior deve ser o sacrifício para acumular reservas financeiras. Elas serão a fonte de estabilidade para encarar a mudança de uma estabilidade infeliz para uma nova fase inspiradora. Perceba: o que nos prende a uma rotina insatisfatória é o medo de uma mudança não dar certo e perdermos nossa segura condição previsível, por pior que seja.

Definida sua meta de poupança mensal, o próximo passo é definir a verba para assegurar qualidade de vida desejável. Pergunte-se: o que você desejará fazer regularmente para se manter saudável e motivado? Quanto lhe custará, por mês, sair da rotina, cultivar hábitos saudáveis, rever amigos e parentes, enfim, cuidar de você mesmo? Ao definir essa verba, você certamente estará vivendo um presente mais rico.

Somente depois de assegurar verbas para seu futuro e para esse presente mais rico é que se deve cogitar as escolhas que moldarão seu custo de vida. Moradia, carro, plano de saúde e status do vestuário devem ser consequência da vida bem vivida, e não obstáculos a sua segurança e ao bem viver.

Obviamente, ao seguir essa sequência de escolhas e optar por uma vida mais simples, estaremos abrindo mão do conforto maior que teríamos ao adquirir uma casa mais espaçosa ou um carro mais equipado.

Porém, essa perda de conforto é amenizada pela maior verba disponibilizada para o consumo do lazer e bem-estar. O que é melhor: a rotina de um apartamento espaçoso ou a quebra de rotina de uma verba para o lazer que pode ter diferentes usos a cada mês – de jantares a viagens de circuitos culturais a reuniões de amigos?

Há ainda uma vantagem adicional ao tratar a quebra de rotina como um compromisso sério no orçamento familiar. Gastos com lazer são tipicamente gastos variáveis, diferentemente dos gastos fixos que caracterizam o custeio de moradia, de transporte, de educação, de alimentação e de saúde.

Quando surge um imprevisto, passeios e festas podem ser adiados, mas gastos fixos não. Quando podemos optar pela substituição de gastos, imprevistos são contornados com mais facilidade, sem que recorramos a dívidas.

Enfim, aqueles que cuidam melhor de si também têm menor chance de ter problemas! Vai esperar mais para ajustar sua vida?

Fonte: Mais Dinheiro 

Tags: , , , , ,

Deixe um comentario

Insira seus dados ou conecte-se usando sua conta no facebook

Cadastre-se no Gravatar com o mesmo e-mail sua foto aparece junto com o seu comentário.

Newsletter

Erro, e-mail inválido
Loading...Enviando...

  • O que representa maior gasto com seu carro?

    • A prestação do financiamento (41%, 23 Votes)
    • Combustível (39%, 22 Votes)
    • Ainda não tenho carro (11%, 6 Votes)
    • Impostos (9%, 5 Votes)
    • Estacionamento (0%, 0 Votes)

    Total Voters: 56

    Loading ... Loading ...
  1. 1.

  2. 2.

    Contas Online

  3. 3.

    Gbolso

  4. 4.

    Manubia

  5. 5.

    Organizze

Lista Completa


PUBLICIDADE